quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Resenha: The Mission em São Paulo 2014

The Mision em São Paulo 2014 / Foto: The Ultimate Music PR
Por Bruno Sawyer

Saiba tudo que aconteceu no show do The Mission.


Noite de quarta-feira, hora de ajeitar as almofadas no sofá e assistir ao jogo de futebol na TV certo? Não. Errado. Muitíssimo errado.

O The Mission fez uma grande “partida” e saiu com saldo positivo do Carioca Club na noite de ontem.

Devido a um atraso, as duas bandas escaladas para a abertura do show tocaram muito pouco. Pouco depois das 21:00 o grupo Urbano subiu no palco e, dentro do que os 25 minutos de apresentação permitiram, interagiu com o público e mostrou duas músicas próprias e três covers. Em seguida, a banda Anoxica entrou em cena e apresentou uma música própria e dois covers. Após as breves aparições, a cortina foi fechada e o palco foi preparado para a banda principal da noite.

Formado nos anos 80, o grupo é um dos expoentes da cena gótica que teve seu auge de popularidade neste período. Os timbres únicos e as melodias bem construídas são marcas características da banda.

Quando o relógio marcou 22:30, as luzes foram apagadas e a introdução da primeira canção começou. A cortina se abriu e mostrou Craig Adams (baixo), Wayne Hussey (vocal e guitarra) e Simon Hinkler (guitarra) de costas para o público. Cada um tinha um refletor que os iluminava, com as luzes saindo do palco para o teto. O baterista Mike Kelly ficou de frente pro público o tempo todo.

Black Cat Bone, canção de abertura do álbum de trabalho da banda (The Brightest Light 2013), foi a escolhida para iniciar a apresentação. O som estava muito bom e isso, com certeza, ajudou ainda mais na performance da banda. A letra forte e a interpretação enérgica de Wayne funcionaram como um belo cartão de visitas. Além disso, o público foi apresentado a sua linda guitarra branca de 12 cordas.

[RESENHA] The Mission - The Brightest Light (2013)

Beyond The Pale iniciou a aparição dos clássicos. A música lançada em 1987 deu uma nova dinâmica a apresentação. Com o público reconhecendo logo de cara e cantando todos refrões. Ao término, Wayne saudou o público em português “Tudo bem São Paulo?”, tomou um gole de água de disse “Saúde”.

Serpent Kiss, outro clássico, manteve o nível e agitou o público. No fim, um “Obrigado” e, sem parar, a bateria iniciou Naked And Savage, convidando o público a bater palmas no mesmo ritmo. O canção continuou o repertório dos anos 80 e, após agradecer à plateia, Wayne perguntou a todos se sentiram falta da banda e fez a seguinte brincadeira:

- “Eu me dei bem hoje mais cedo. Uma garota foi até o meu camarim... Mas não tem problema, era a minha esposa”.

Ouça o novo single de Wayne Hussey

Todas as luzes se acenderam e Sometimes The Brightest Light Comes From The Darkest Place é iniciada. O primeiro single do novo álbum da banda, mais uma vez, agitou o público. Após o segundo refrão as luzes baixaram novamente e, ao término da execução, o vocalista agradeceu.

The Mission: Assista ao clipe do 1º single do novo álbum da banda

E a sessão de clássicos retornou. Foram três seguidos, começando por Garden Of Delight (mais uma com refrão entoado pelo público), Severina (uma das músicas mais famosas da banda no Brasil) e Butterfly On A Wheel, a balada mais conhecida do grupo. A casa inteira cantou o refrão, tornando este um dos momentos mais belos da apresentação.

Wayne pediu para que algumas luzes fossem desligadas, pois estava incomodado e disse que se sentia num programa de TV. Enquanto ele afinava sua guitarra, os outros três membros iniciaram uma canção de cunho “circense”, que rendeu risos e manteve o público animado. O vocalista apresentou a banda e a próxima canção teve seu início.

The Mission: Ouça o novo single Atomic Heart 

De volta para o futuro, Everything But The Squeal é a segunda faixa do disco de trabalho do grupo. Possui um ritmo dançante e trouxe gás novo ao show. Retornando ao passado, Like A Hurricane começou apenas com Wayne e sua guitarra e contou, mais uma vez, com a participação do público. Wasteland contou com as palmas do público em sua introdução e fez com que algumas pessoas dançassem no fundo da pista.

Swan Song, segundo single do álbum The Brightest Light, veio em seguida. Duas pessoas subiram no palco e deram um beijo no rosto de Wayne, mas isso não atrapalhou sua execução. Ao final, a banda foi ovacionada e fez uma breve parada para descanso.

The Mission: Assista ao clipe da inédita Swan Song

Wayne Hussey voltou com sua guitarra, contou uma breve história e tocou os clássicos Stay With Me e Like A Child Again.

O resto da banda voltou ao palco e o vocalista brincou com o público:

Wayne: - Vocês sabem que eu moro no Brasil e aqui muitas pessoas me chama de Wayny, mas isso é nome de cachorrinho. Meu nome é Wayne, simplesmente Wayne. Digam “Wayne”.

Público: - Wayne!

Wayne: Digam “Wayne eu te amo”.

Público: Wayne eu te amo!

Belief veio para dar início ao fim do show. Em seguida a clássica Deliverance (do mesmo álbum da anterior) levou a apresentação ao seu clímax, com o público pulando e cantando a canção.

Mais uma pequena parada e a introdução de Tower Of Strenght começou. O aguardado retorno dos músicos foi feito e, como Wayne disse em uma entrevista recente, a canção é uma de suas preferidas, pois é a escolhida para fechar os shows e é muito bem recebida pelos fãs.

Trocar o futebol por rock se mostrou uma escolha muito bem feita para os que viram o show.  

FICHA TÉCNICA
Data: 20 de Agosto de 2014
Realização: Kauai Agency e CP Management
Local: Carioca Club, São Paulo/SP
Set List
Black Cat Bone
Beyond The Pale
Serpent Kiss
Naked And Savage
Sometimes The Brightest Light Comes From The Darkest Place
Garden Of Delight
Severina
Butterfly On A Wheel
Everything But The Squeal
Like A Hurricane
Wasteland
Swan Song
Stay With Me/Like A Child Again
Belief
Deliverance
Tower Of Strenght


Cartaz / Imagem: Divulgação