terça-feira, 26 de agosto de 2014

Resenha: Paura - Lançamento do álbum Tameless 2014

Capa do álbum
Domingão é o famoso dia da “nhaca”. Todo mundo em casa. O almoço acontece mais tarde. Os programas dominicais que nunca mudam continuam passando na TV e a vida segue porque não há nada para se fazer a não ser deitar no sofá e curtir a preguiça...


Pois bem, se a maioria das pessoas quer passar o resto de suas vidas fazendo isso, é uma escolha delas. Porém, uma boa quantidade de pessoas inteligentes “saiu da caixa” e foi presenciar a festa de lançamento do novo álbum da banda Paura, referência no hardcore nacional.

O início estava marcado às 16:00, mas o público teve acesso à casa a partir das 17:00. Então, nesse meio tempo, pode-se presenciar o aumento da fila na porta do Inferno Club, mas isso não pareceu chatear as pessoas, pois eram várias turmas que se encontravam e interagiam, conversando sobre vários assuntos. Um deles foi a diferença entre o hardcore melódico estadunidense e o brasileiro e assim os amigos iam trocando figurinhas.

Por volta das 17:40 e ainda com pouco público (pois a cada minuto chegavam mais pessoas) a banda Marca de Honra entrou em cena para mostrar a que veio e abrir de forma competente o evento. Cada banda tocou aproximadamente 30 minutos. Às 18:20 presenciamos a entrada do grupo Do Protesto A Resistência (D.P.R.) que, com seus dois vocalistas, agraciou o público com uma performance exemplar. As duas bandas apresentaram composições em português.

Um elemento a ser ressaltado é o som. Estava bem regulado e nítido e ajudou a deixar a festa mais bonita.

O Bayside Kings e toda a sua energia entraram no palco 19:10 e agitaram bastante junto com o público. E o Clearview iniciou os trabalhos por volta das 20:00 e mostrou a sua força. Ambos possuem composições em inglês.

Prestes a completar 20 anos de estrada, o Paura foi a atração mais esperada da noite, com todo respeito às outras bandas. A dona da festa estava a poucos minutos e entrar no palco e encerrar com chave de ouro a festa de lançamento de seu novo disco chamado Tameless (2014).

IT’S TIME! Às 20:50 as luzes são apagadas e a locução ao melhor estilo UFC dá as boas vindas ao público, que vai ao delírio quando a banda principal inicia a poderosa Truth Hits Hard. A composição abre o novo disco do grupo e mostra aos covardes, traidores e egoístas que a verdade será esfregada em suas caras, pois é preciso dar um basta na degradação social produzida pelos mesmos. Ao final, o vocalista Fabio Prandini agradeceu o público.

In The Desert Of Ignorance mostrou uma cena bem comum no decorrer da noite: Um fã subiu no palco e cantou a música junto com Fabio. Mas a interação com o público não parou por aí, pois o vocalista constantemente chegava perto das pessoas que estavam coladas no palco e lhes virava o microfone, permitindo que participassem do som da banda.

Definitivamente, não houve aquele muro invisível que separa a banda do público. A simbiose entre ambos foi mais uma das notáveis e boas características da apresentação.
Em seguida tivemos Bull Control (faixa do EP Integrity Dept. de 2012) pondo fogo na galera. As “rodinhas” são uma marca registrada nos shows de bandas que tocam músicas mais pesadas, então não podiam faltar. Após o término da canção aconteceu algo curioso, o vocalista Fabio anunciou que alguém tinha perdido um relógio no palco e, pouco tempo depois, o dono se apresentou e o pegou de volta.

Pra quem duvida da qualidade da banda, N.W.A. (Never Walk Alone) é inspirada no filme The Warriors (no Brasil Os Selvagens da Noite) lançado em 1979 e que tem como trama principal a luta de uma gangue nova-iorquina (que dá nome ao filme) pela sobrevivência, após a falsa acusação de assassinato do líder da maior gangue da cidade. A intro contém o discurso de Cyrus (chefe dos Gramercy Riffs) antes de ser assassinado.

A enérgica Discharge The Man vem em seguida e “põe fogo” na galera. Sua sucessora é Working Class Uprising, mais uma inédita que mostra a força da classe trabalhadora. Após seu fim, demonstrando seu respeito por todos os envolvidos no evento, Fabio agradeceu a todos que fizeram acontecer. O público teve o feedback da banda que, em suma, demonstrou o quão respeitosos e profissionais eles são.

Continuando a série de novas composições tivemos Education, trazendo uma ótima crítica sobre os denominados “intelectuais”.

“Há uma linha tênue entre o conhecimento e a presunção... O que você sabe sobre nós?” - Paura (versos de Education).

Worthless Progress vem em seguida quebrando tudo e levantando a galera, que cantou em coro o verso ”Heavy Lies The Crown”. A canção toca direto na ferida e deixa uma pergunta muito pertinente: Quem julga o juiz?

Logo após, No Hard Feelings!? Fuck You! Vai contra as meias palavras e mostra o quanto o grupo é consciente do seu papel e da mensagem que deseja passar ao público.
Gas Diplomacy é mais uma faixa do novo álbum que, assim como todas as outras executadas, estava na ponta da língua do público fiel.

Porém, nem tudo são flores... Um desentendimento entre duas pessoas da plateia parou o show e atraiu a atenção de todos os presentes. Os parabéns vão aos que separaram as partes, aos seguranças agiram rapidamente assim que foram avisados e ao vocalista Fabio Prandini que parou a apresentação e deu um “sermão” por conta do ocorrido. A violência não resolve nada e como ele bem lembrou, até aquele momento não havia ocorrido nada que atrapalhasse o bom andamento do evento.

Bem, alguns minutos depois e com os ânimos mais tranquilos, a banda seguiu o concerto. Demanded On Hate iniciou o fim do espetáculo, com a boa e velha porradaria “comendo solta”. Depois History Bleeds manteve o nível, fazendo o público cantar junto em coro e se preparar para o fim do show.

Para o encerramento foi escolhido o novo single The Privilege. A canção encerra o disco Tameless com chave de ouro e, no caso do show, não foi diferente.


O que vale ser destacado é que depois de quatro horas de muito hardcore, quem saiu ganhando foi o público. O profissionalismo e respeito que todas as bandas que se apresentaram demonstraram pelo público (e também entre eles) foram os pontos altos do evento.

O grupo fez bonito no palco e mostrou que faz mais bonito ainda fora dele.

A atitude das bandas serve de exemplo para todos os envolvidos na cena hardcore e, principalmente, para toda a sociedade.

FICHA TÉCNICA
Data: 24 de Agosto de 2014
Realização: Travolta Discos & Conspiracy Chain
Local: Inferno Club, São Paulo/SP

Set List
Truth Hits Hard
In The Desert Of Ignorance
Bull Control
N.W.A. (Never Walk Alone)
Discharge The Man
Working Class Uprising
Education
Worthless Progress
No Hard Feelings!? Fuck You!
Gas Diplomacy
Demanded On Hate
History Bleeds
The Privilege


Cartaz / Imagem: Divulgação