segunda-feira, 6 de abril de 2015

Legion chegou para mostrar que o Korzus é igual vinho, quanto mais velho, melhor...

Korzus / Foto: Pati Patah



Mais de 30 anos de carreira, vários alguns lançados, muitas histórias para contar e muito thrash metal old school correndo nas veias de seus integrantes. Esse é o Korzus, o gigante do metal brasileiro que retornou às paradas de sucesso com seu novo registro de inéditas, Legion (2014).



Aclamado pelo público, o disco traz “porradaria” da melhor qualidade do início ao fim e prova o quanto a banda está madura musicalmente. Já é considerado por muitos um dos melhores discos de sua carreira (senão o melhor).


Mantendo fidelidade às suas raízes, o registro traz atitude em sua plenitude. Letra e música se unem para passar mensagens de protesto contra todas as injustiças que vemos acontecerem todos os dias em nosso país. Marcelo Pompeu, o vocalista e porta-voz da banda, faz questão de deixar claro em suas composições procura dar voz àqueles que são oprimidos pelo sistema e, infelizmente, não conseguem se fazer ouvir.

Dono de um trabalho de arte muito bem feito por Gustavo Sazes, o álbum conta com fotos de Pati Patah e foi produzido por Heros Trench, juntamente com a banda.

Korzus: Este disco foi feito com amor e paixão pelo metal - Diz Marcello Pompeu

Lifeline abre o disco e aparece como uma locomotiva indo de encontro ao ouvinte. A bateria “sem massagem”de Rodrigo Oliveira, os vocais raivosos de Marcello Pompeu e o trabalho do baixista Dick Siebert e dos guitarrista Heros Trench e Antonio Araujo, mostra a que a banda veio.

Lamb vem em seguida como uma pedrada na janela. Seus pouco mais de dois minutos de duração sintetizam a revolta presente em sua letra. Os vocais (hora dobrados, hora alternados) traduzem bem a mensagem passada pela canção. O refrão “Wolf transvested Lamb” (lobo travestido de cordeiro) apresenta bem a ideia da música.

Six Seconds possui uma introdução bem trabalhada e tem a participação de Marcelo “Soldado” Nejen (ex-guitarrista do grupo). Os solos de Heros e Antonio mostram o entrosamento da dupla e a canção é um presente aos fãs, retratando o quão bem as poucas horas de um show de metal fazem bem a todos os envolvidos.

“[…] One, Two, Three... See you in the mosh pit…
Four, Five, Six… Six seconds to be free […]”

Broken é uma crítica ao nosso mundo atual, onde é visível a manipulação da informação e, mais visível ainda, a manipulação das massas, conformadas e guiadas pelo senso comum e não pelo pensamento crítico. A canção possui um ritmo mais cadenciado, com algumas variações no andamento. O pedal duplo marcante (muito bem executado por Rodrigo) é um dos destaques.


Em seguida temos Vampiro, a única faixa com letra em português. Bastante intensa e vigorosa do início ao fim, a canção é mais um petardo do disco. O refrão é daqueles que não sai da cabeça.



Die Alone, a instrumental Apparatus Belli e Time Has Come são as subsequentes. Contando com arranjos muito bem construídos e as lindas linhas de bateria de Rodrigo Oliveira, as composições mantém o alto nível do trabalho. Na última citada, seu riff é marcante, além de ter participação de Eduardo Ardanuy (guitarrista da banda Dr Sin) fazendo o solo.

Purgatory é a próxima e traz bastante energia e velocidade. Mais uma vez a dobradinha Heros/Antônio mostra o entrosamento e a grande capacidade técnica dos guitarristas. Junto a isso, os vocais são animais!

Self-Hate e o poderoso single Bleeding Pride vem em seguida e contam com arranjos vigorosos. Esta segunda, uma das composições inéditas que mais deu trabalho, como o próprio Marcello Pompeu disse em entrevista aqui para o Dossiê do Rock.

Capa / Arte: Gustavo Sazes

Devil’s Head é a penúltima e conta com uma pegada “sem massagem”, preparando o ouvinte para o desfecho do trabalho.

A faixa-título finaliza o álbum com maestria. Com seu arranjo grandioso e sua letra forte e sincera, Legion mostra que já entrou para a lista de clássicos da banda.

“[…] Pain, anguish, fear and revolt
The boiling blood of my vision […]”

FICHA TÉCNICA

Ano: 2014
Artista: Korzus
Álbum: Legion

Track list
01 Lifeline
02 Lamb
03 Six Seconds
04 Broken
05 Vampiro
06 Die Alone
07 Aparatus Belli
08 Time Has Come
09 Purgatory
10 Self-Hate
11 Bleeding Pride
12 Devil’s Head
13 Legion

Dossiê do Rock: Revelando o passado. Incentivando o futuro.