quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Especial Overload Music Fest Parte I



Por Bruno Sawyer


Dólar com preço exorbitante, cachês que quadruplicaram de valor… Para produzir um show internacional no cenário brasileiro atual deve-se assumir grandes riscos, então imagine um festival com várias atrações?





Com certeza os fãs que marcaram presença nos dois dias do Overload Music Fest saíram de lá muito agradecidos.

No line up, atrações que fizeram sua estreia em solo brasileiro, junto com nomes velhos conhecidos do público.

No primeiro dia do evento tivemos os americanos do November’s Doom fazendo um set totalmente acústico, o sensacional Andy Mckee com seus violões sendo dedilhados magnificamente, os poloneses do ótimo Riverside, o swing dos britânicos do The Reign Of Kindo e, fechando a noite, os ingleses do Anathema.

Com um set mais sossegado, o November’s Doom abriu o primeiro dia do festival. Com algumas versões e outras já próprias para a execução com violões, a banda tornou a recepção dos que chegavam ao Via Marquês muito mais prazerosa. Canções como Silent Tomorrow, Twilight Innocence e Autumn Reflection fizeram parte do set list.



O conterrâneo deles, Andy Mckee, veio em seguida. Um rapaz com seus violões mágicos que prendem a atenção de quem o assiste. Aliás, ele sozinho é melhor que muita banda que tem por aí. Esbanjando técnica, Andy tocou alguns clássicos, como Africa do Toto e Everybody Wants To Rule The World, além de canções próprias. Ele apresentou seu inusitado Harp Guitar (um híbrido de violão com harpa) pela primeira vez no país. A casa já estava mais cheia neste momento e, merecidamente, o músico foi brindado com uma chuva de aplausos. Tanto talento merece ser reconhecido.

O poloneses do Riverside subiram no palco em seguida e cativaram o público. A banda havia acabado de lançar oficialmente seu disco mais novo, o ótimo Love, Fear And The Time Machine. Sendo assim, a banda apresentou Lost (Why Should I Be Frightened By A Hat?) e Saturate Me, canções inéditas presentes neste registro. Além delas, tocaram outras, como Conceiving You e Panic Room. Donos de um som bem característico, o grupo mostrou seu rock progressivo moderno com muita maestria e propriedade. Deste modo, foram ovacionados pelo público com a justiça que sua grande apresentação merecia.




Jazz, swing, melodias dançantes e prog. Sim, pense numa mistura como salsa, soul e rock progressivo, por exemplo. Este é o The Reign Of Kindo, grupo americano que fez sua estreia aqui na nossa terra brasilis. Com muita técnica o grupo pôs a galera pra balançar o esqueleto e ouvir muita música boa. No repertório, músicas como Impossible Word e Hold Out, além de seu hit Just Wait. A performance ainda contou com um solo de bateria e percussão de tirar o fôlego. Ao término do show, a banda foi ovacionada pela plateia.

E para fechar a noite com chave de ouro, a banda mais aguardada da noite entrou no palco para fazer a alegria dos presentes. Os ingleses do cultuado Anathema roubaram a cena mais uma vez. No repertório, canções do último disco (Distant Satellites 2014) e vários clássicos. O show foi impecável, sem nenhuma nota fora do lugar e muito carisma esbanjado pelo vocalista Vincent Cavanagh, que interagiu de forma fervorosa com o público. Entre um “- Boa Noite São Paulo!” e um “- Obrigado!”, a banda mandava um petardo atrás do outro, para o delírio da galera.
Daniel Cavanagh informou que a ótima Simple Mistake é a preferida do baterista Daniel Cardoso. E Vincent brincou com o pessoal: “- Duas vezes num ano... Isso é ótimo né?!” (a banda já havia feito uma apresentação aqui em São Paulo no começo do ano). 

E o show foi levado nesse clima de euforia, fechando com chave de ouro a noite do primeiro dia do Overload Music Fest.

Quem esteve presente pôde concluir que valeu cada centavo do investimento no ingresso.

FICHA TÉCNICA
Data: 05 de Setembro de 2015
Realização: Overload
Local: Via Marquês - São Paulo/SP

Set List

November’s Doom

Silent Tomorrow
The Fifth Day Of March
Twilight Innocence
Clear
Through Child’s Eyes
For Every Leaf That Falls
Serenity Remembered
Autumn Reflection
Of Age And Origin (Part 2)

Andy Mckee

Common Ground
Everybody Wants To Rule The World
Africa
Drifting
Ebon Coast
Tight Trite Night
Because It’s There
Aerial Boundaries

Riverside

Lost (Why Should I Be Frightened By A Hat?)
Feel Like Falling
Hyperactive
Conceiving You
Panic Room
Depth Of Self Delusion
Saturate Me
Egoist Hedonist
Escalator Shrine

The Reign Of Kindo

Impossible World
Feeling In The Night
Thrill Of The Fall
Needle And Thread
Bullets In The Air
Romancing A Stranger
Battling The Years
Till We Make Our Ascent
Moments In Between
Hold Out
The Hero, The Saint, The Tyrant & The Terrorist
Just Wait

Anathema

Anathema
Untouchable Part I
Thin Air
The Lost Song Part I
The Lost Song Part II
The Lost Song Part III
The Beginning And The End
A Simple Mistake
Universal
Closer
Distant Satellites
A Natural Disaster

Fragile Dreams